quarta-feira, 9 de junho de 2010




 "  Grite", ordenei-me quieta."  Grite", repeti-me inutilmente com um suspiro de profunda quietude. (...) Mas se eu gritasse uma só vez que fosse, talvez nunca mais pudesse parar. Se eu gritasse ninguém poderia fazer mais nada por mim; enquanto, se eu nunca revelar a minha carência, ninguém se assustará comigo e me ajudarão sem saber; mas só enquanto eu não assustar ninguém por ter saído dos regulamentos. Mas se souberem, assustam-se, nós que guardamos o grito em segredo inviolável."

( Clarice Lispector )

3 comentários:

HM disse...

Grite! ainda que em silêncio, mas jogue para fora o grito, retire-o da gruta.
Grite, para que o mundo não ouça, ouça o que o mundo grita, a grata revelação da noite alta, das altitudes que tomam o fôlego, até quase a última gota.
Abraço gritante!!

Jana. disse...

amei *-*
adoro Clarice Lispector, vc vai mesmo ganhar um livro dela? *o*
Queee sooonho *-*
beijos :*

Ialy Darc disse...

Clarice sempre perfeita!!
e não poderia deixar de dizer q essa cor de cabelo é um absurdo de lida! hsuahsuahsua

Parabens pelo blog, tah lindo!